2009-05-20

Muita educação

Chamar educação sexual à distribuição de preservativos pelos alunos é quase o mesmo que chamar educação à distribuição de lápis pelos alunos.

Ou entregar busca-pólos a aspirantes a electricistas...

2 comentários:

Imperator disse...

eu chamo o inicio de um conceito!

o problema não será a distribuição de preservativos pelos putos, o problema é fazer os pais aceitar, sem moralismos de a/o meu filha/filho é virgem e assim se deverá manter até ao dia do casamento!

educação sexual não deverá só dizer aos putos que existem uma série de doenças más que as podem apanhar por se relacionarem sexualmente.

educação sexual, deverá passar por explicar o que são contraceptivos, quais existem e como funcionam; deverá ser explicar que existe várias opções (ditas desvios) e que as opções de cada pessoa devem ser respeitadas (falo em relação à homossexualidade e luta contra a homofobia), explicar que existem doenças sexualmente transmissíveis e como devem proteger-se delas, explicar que agredir o par é crime, há tanta coisa que se pode ensinar nas aulas de educação sexual, mas para isso é necessário parar com os moralismos pseudo religiosos do costume...

cumprimentos

SOD, o Pérfido disse...

Os pais dificilmente darão por isso. para isso teriam que acompanhar a educação dos filhos. A não ser que, qual nota de final de período, lhes entreguem os preservativos nalguma reunião de pais...

Tanta conversa sobre tantos assuntos sérios seria demasiada educação, para a esmagadora maioria dos alunos.