2006-06-15

A última cereja

Se se desconfia que o sabor de alguma cereja não é bom, não se deixa ficar para última. Se não está em condições de ser comida, é-lhe logo retirada essa possibilidade. Havendo boas possibilidades de ser comestível, acabará por ser comida. Mas não ficará guardada para última. Isso poderia provocar que um sabor menos bom perdurasse na língua. A última deverá ser a melhor. Tem que ser a melhor. É isso que esperamos dela.
Caso o não seja, teremos que procurar algo que faça esquecer aquele sabor...

5 comentários:

Anónimo disse...

parece que ninguem gosta de cerejas... ou pelo menos da ultima...

(eu não gosto... apesar de ser da cova da beira...)

Pêndulo

João Ratão disse...

Não sou grande fã de cerejas. Dão muito trabalho a descascar e o miolo é muito duro.

E depois de as comer, o miolo pode danificar a sanita.

Às vezes têm prenda mas cereja com carne é pior que cerveja com alcagoitas...

SOD, o Pérfido disse...

Ninguém?! E se a última estivesse em cima do bolo?

Eu gosto de cada cereja como se fosse a última. Desde que me saibam bem... O que significa a existência de muitas últimas...

Devias ter vergonha de não gostar de cerejas!

SOD, o Pérfido disse...

Trabalho a descascar?! Elas comem-se com casca e tudo, tal não é a vontade... Talvez não compreendas por não seres grande fã...

O miolo é duro?! Talvez confundas miolo com caroço. E esse não será para comer...

Desde que a carne esteja viva e a comer as cerejas também, não vejo mal nenhum em misturar os dois prazeres...

Devias ter vergonha de não ser grande fã de cerejas!

dimares disse...

Eu gosto de cerejas. mas penso que já sabes.